VPS – Servidor Virtual Privado, Virtualização – Que é isso?

Fornecedores de sistemas de virtualização

Fornecedores de sistemas de virtualização

Hoje em dia o termo virtualização está a a tornar-se um lugar comum.  Grandes empresas como a Microsoft, VMWare, Citrix, Sun e tantas outras apostam em lançar produtos de virtualização em grande quantidade com as palavras "redução de TCO" associadas (um termo muito em voga e usado na área financeira para determinar o valor económico de um investimento).

A virtualização é considerado um método muito bom de baixar o TCO uma vez que ao virtualizar um servidor em 2 ou mais máquinas virtuais nos é possivel rentabilizar esse mesmo servidor e utilizar o seu potencial total em vez de ter máquinas a consumir 10 a 20% da sua capacidade total. Ao virtualizar um servidor podemos elevar a sua capacidade produtiva aos 60 a 80%. Se a este facto juntarmos os sistemas de armazenamento externo com tecnologias como o iSCSI, Fibre Channel, SAN, etc, passamos a poder mover as VM's (Virtual Machines – Máquinas Virtuais) de um servidor para outro em segundos e de forma muito eficaz evitando assim sistemas sobre carregados, ao mover uma ou várias VM's para servidores com menos carga.

É fácil ver as vantagens da virtualização, sem duvida, mas a implementação de sistemas virtualizados eficazes ainda não é comum, muito menos em Portugal. A palavra VM, VPS, External Storage ou em Português MV (Máquina Virtual), SVP (Servidor Virtual Privado) ou Armazenamento Externo, são de utilização pouco comum nas empresas Portuguesas, e nomeadamente nas empresas que mais poderiam beneficiar desdes sistemas e que são a maior parte do tecido Empresarial Português, ou seja, as pequenas e médias empresas.

Servidores nas empresas

Servidores alojados na própria empresa

Ainda se gastam milhares de euros em servidores para colocar dentro das instalações destas pequenas e médias empresas onde se soma os custos de energia, manutenção e pessoal técnico para as gerir e manter e ainda estar sujeitos a falhas de energia e outras catastrofes (roubos, inundações, etc).

Em suma, por cá somos um pouco avessos a ver as vantagens da virtualização e colocação dos servidores online em Data Centers preparados para os ter a funcionar 24h por dia 365 dias por ano, cujas infraestruturas são avançadas e de primeira linha, com sistemas de energia e conectividade redundantes.

Também é verdade que a colocação de um servidor ou de uma máquina virtual online não é um processo trivial, pois ao passar a estar disponivel na Internet esse servidor carece de ser devidamente auditado a nivel de segurança e constantemente protegido contra ataques. Mas convenhamos, isso não é o "fim do mundo" e para tudo existem soluções (contratação da gestão do servidor a terceiros).

Um servidor, virtualizado ou não, pode ser colocado num data center e estar protegido. Nada como uma VPN (Virtual Private Network – Rede Virtual Privada), para que o servidor fique fora do alcance da Internet e possa deixar todos os empregados da sua empresa trabalharem em segurança. – Para mais informação sobre VPN's pode consultar a Wikipedia ou o site da PTWS Serviços Empresariais.

Mas o titulo deste artigo de opinião é VPS/SVP (Servidor Vitual Privado) e nesse aspecto as pequenas e médias empresas tem mesmo muito a ganhar. Mas como? é com toda a certeza a pergunta mais óbvia.

A VPS apresenta-se ao serviço

Simples! Em vez de gastar altos valores em servidores, manutenção e pessoal para ter na sua empresa os programas que necessita, ou mesmo coloca-los num datacenter, porque não partir logo para um Servidor Virtual? Não existe nenhuma razão para não o fazer, e se as suas necessidades em termos de sistemas autonomos não são elevadas, pode alugar uma VPS com as caracteristicas que o seu software de gestão, ou qualquer tipo de aplicação necessita e ter tudo isto centralizado e disponivel online, onde quer que se encontre (em qualquer parte do mundo que tenha um acesso à internet) e de forma segura (usando um tunel encriptado – VPN).

Uma VPS pode usar Windows ou Linux, pode ter entre 128Kb de RAM a vários Gbs sem qualquer problema. Pode até alugar um servidor num datacenter e substituir 2 ou 3 servidores que tem na sua empresa por este servidor uma vez que seja virtualizado (criados vários servidores virtuais num só servidor fisico).

diagrama de virtualização

Esquema exemplificativo de um sistema de virtualização

Cá estamos de novo com o tema Virtualização. Fixe este termo, pois ele veio para ficar e poderá fazer muito por si e pela sua empresa em termos de baixar o seu TCO drásticamente ao baixar os seus custos com hardware, pessoal e infraestruturas.

Mas o que é na realidade uma VPS?

Uma VPS é básicamente um servidor mas virtual, ou seja um servidor dentro de outro (hardware). Vejamos neste exemplo prático:

  1. Compramos um servidor Asus RS-300 com um processador de 4 cores, 1 disco de 500gb e 8Gb de ram
  2. Instalamos nesse servidor, por exemplo, o sistema operativo Windows Server
  3. No sistema operativo Windows Server instalamos a aplicação Hyper-V (software de Virtualização)
  4. Via Hyper-V podemos então começar a criar VM's (máquinas virtuais) ou VPS's (Servidores Virtuais)

Como se pode ver o processo é simples. Agora que temos todo o nosso servidor fisico e software instalados na na altura de criar os nossos Servidores Virtuais.

Supondo que precisamos de um servidor para correr um Web Server com apache+php (em linux CentOS) e de outro servidor para correr IIS7 (Internet Information Server)+ aspnet e ainda necessitamos de um servidor de MicrosoftSQL.

Vamos ver o que temos de fazer:

  1. No Hyper-V criamos a primeira máquina virtual com 2Gb de RAM, acesso a apenas 2 cores, e 100Gb de disco. Definimos para este Servidor Virtual o sistema operativo CentOS (Linux) e após a instalação do mesmo, instalamos o Apache + PHP
  2. Mais uma vez no Hyper-V criamos uma segunda máquina virtual com 2Gb de RAM, acesso a 2 cores e 100Gb de disco. Definimos para este servidor virtual o sistema operativo Windows Server Web 2008 edition. Depois do S.O. estar pronto, instalamos o IIS7 e suporte para asp.net
  3. Voltamos ao Hyper-V e criamos a terceira máquina virtual desta vez com 4Gb de RAM, acesso a 4 cores, e 200Gb de disco. Definimos para este servidor virtual o sistema operativo Windows Server 2008 Standard. Após terminad a instalação do S.O. efectuamos a instalação do MS SQL

Assim, com apenas uma máquina cujo custo ronda os 1000 € substituimos 3 servidores que provavelmente custariam mais de 2000€ e passamos a ter 3 plataformas de trabalho diferentes, uma para cada função, dentro da mesma máquina mas totalmente independentes.

Se multiplicarmos isto por 5 ou mais, e adicionar um sistema de armazenamento externo, podemos mover as nossas Maquinas Virtuais ou Servidores Virtuais entre os vários servidores fisicos quase instantaneamente aproveitando assim essas facilidades para mantermos uma infraestrutura 5 a 10x mais pequena mas explorada a mais de 70% das suas capacidades ao invés de infraestruturas com muitos servidores fisicos mas que estes estão aproveitados a 10 ou 20% das suas reais capacidades.

O exemplo dado com Hyper-V pode ser substituido por qualquer outro virtualizador como o Xen, vMware, VirtualBox, etc.

Conclusão

Ao adoptarmos a Virtualização, passamos a diminuir o numero de servidores fisicos, custos com energia, pessoal e baixamos a complexidade da rede. A Virtualização é um beneficio prático que as empresas Portuguesas simplesmente não podem ignorar. Em tempos de crise, como são os actuais, temos de inovar e encontrar formas de potenciar os recursos que temos.

Na PTWS Alojamento Web, a Virtualização é um dado adquirido. Ao virtualizarmos os nossos servidores, podemos ter não só vários sistemas operativos a executar na mesma máquina fisica, como podemos separar todas as nossas importantes aplicações de Gestão, Monitorização e Sistemas de testes de forma a estarem independentes cada um na sua máquina virtual, evitando assim os conhecidos problemas de incompatibilidades entre aplicações e conflitos em programas.

Para além disso na PTWS Alojamento Web tornamos a Virtualização num bem de consumo de custo reduzido com gestão integrada ou sem gestão para os nossos clientes e parceiros quando comparado com os custos associados a um servidor dedicado.

Agora a maioria das empresas que necessitam de um sistema autónomo (vulgo servidor) podem optar por soluções a custos bem mais reduzidos e com a capacidade de um servidor bastante potente graças ao facto de na base estarem sistemas de hardware de alto nivel e performance com 16 cores e pelo menos 24Gb de ram. Associado a tudo isto ainda é fornecido um painel de controle para a máquina virtual que permite, para além dos dados estatisticos, efectuar reboot, parar e arrancar a máquina virtual, aceder à mesma via consola e ainda poder repor todo o sistema operativo com um simples botão.

A Virtualização veio para ficar. Não tenha dúvidas. O que está à espera? Adopte a virtualização na sua empresa. Só tem a ganhar! (se precisar de ajuda não hesite em nos contactar)

Sobre o Autor
Author Image
Carlos Santos é um dos Gestores de Clientes da PTWS. Responsavel por toda a área Técnica e de Sistemas da PTWS Lda., Engenheiro de formação, divide o seu dia na coordenação das actividades das equipas técnicas, no apoio total ao cliente final e à sua Familia.
Pode deixar um comentário, ou responder no seu blog.

3 Comentários a “VPS – Servidor Virtual Privado, Virtualização – Que é isso?”

  1. Uma dica para o blog: Coloquem o logo clicável. Actualmente a unica maneira de chegar a página inicial é através daquele link no topo 🙂

  2. Nuno diz:

    Muito bom, parabéns 🙂

Deixe a sua opinião