Escolher o local para alojar o teu website – Como fazer?

PTWS Alojamento Web - Uma loja online!

Comprar Alojamento Web é como entrar numa Loja e escolher um produto...

Normalmente, no dia a dia, quando precisamos de comprar qualquer peça de roupa, sapatos, gadgets, etc, temos sempre o cuidado de verificar marcas, preços, qualidade do que vamos comprar, entrando em várias lojas e testando vários produtos.

Em cada loja somos tratados de maneira diferente, e possivelmente numa que nos tratem de uma forma agradável e atenciosa, até podemos ser levados a comprar por um preço mais alto que em outra loja onde somos ignorados ou mal tratados. O preço nem sempre anda de “braço dado” com a qualidade.

Quando compramos algo, não é o lojista que nos está a fazer o favor de vender. Somos nós que ao escolhermos aquela loja em particular estamos a dar um voto de confiança ao lojista.

Então se temos estes procedimentos na nossa “vida real” porque não replicamos este comportamento na nossa “vida virtual” ou nas compras feitas via Internet?

Aqui, na Internet, assiste-se a uma compra mais por impulso do que uma compra informada e consciente. Com tantos dispositivos ao nosso alcance, como o Google ou o Bing, fóruns como a Zwame e muitos outros, porque razão compramos por impulso?

Não sendo um psicólogo, e não sendo essa a minha área formação, sou incapaz de analisar este comportamento um pouco estranho, mas, e por esse facto, achei que este artigo seria do interesse comunitário.

Escolher o local para Alojar o meu Website – Como fazer?

Em primeiro lugar, não compres por impulso!

Pesquisa, informa-te, procura, compara, contacta… Estas são as palavras chave para uma escolha sensata e informada. Considera a Internet como um gigantesco Centro Comercial, e como em qualquer parte, existe gente séria e gente menos séria que está à espera dos incautos para lhes vender “gato por lebre” como é comum ouvir dizer.

Vamos então passo a passo compreender como podemos efectuar uma escolha informada e consciente para a compra do Alojamento Web que necessitamos para colocar o nosso website online:

Passo 1 - Pesquisar

Existem dezenas de motores de busca e forums na Internet

Passo 1 – Pesquisa

Antes mesmo de iniciar a tua pesquisa, pensa nos requisitos ou nas necessidades do teu site. Faz um plano a curto e médio prazo, mais que isso não vale a pena pois o mercado de Alojamento Web é muito volátil. Pensa no espaço em disco que necessitas (não ligues aos chavões comerciais de espaço ilimitado e tráfego ilimitado – ver mais à frente como funciona), no tráfego que necessitas e pensa que a qualquer altura podes efectuar um upgrade ao teu plano de Alojamento Web sem perder o que já pagaste.

Usa o Google, ou o teu motor de pesquisa favorito, ou melhor ainda, visita um fórum e pede opiniões. Fóruns como a Zwame por exemplo tem um tópico fixo com uma lista de fornecedores que podes usar para consultar e bastantes comentários úteis para separar o “trigo do joio“.

Faz uma primeira lista com pelo menos 10 fornecedores que correspondam ou tem planos que vão de encontro ao que pretendes. Não ligues para já neste passo ao preço, apenas às necessidades do teu website. Escolhe baseado em necessidades realísticas e não no potencial daqui a 3 ou 4 anos, pois de outra forma estás a deitar dinheiro pela janela.

Passo 2 – Informa-te

Da lista de potencias fornecedores, e usando o teu motor de pesquisa favorito (Google, Bing, etc..) coloca o nome de cada um e verifica nos resultados o que aparece, principalmente em páginas que não pertençam ao fornecedor em causa. Aqui poderás encontrar informação adicional, comentários, problemas, com cada um dos fornecedores que escolhes-te na tua lista. Vai eliminando os que têm muitas informações negativas. Ter 100% de informação positiva é raro e pode significar que o fornecedor ou é muito bom ou muito pequeno.

Passo 3 – Procura

Procurar e disseminar a informação que encontramos nos motores de pesquisa é essencial. Amigos, Fóruns, Redes Sociais, todos têm ou podem ter informação pertinente sobre os fornecedores que constam na tua lista.

Por exemplo na Zwame tens este tópico com mais de 32 páginas (na altura em que escrevo este meu artigo) cheias de informação sobre os mais diversos fornecedores de soluções de Alojamento Web, de problemas reportados por clientes, enfim, com informação essencial para a tua pesquisa.

Lembra-te sempre: Não existe um fornecedor que agrade a 100% dos clientes assim como não existe o Alojamento Web perfeito.

Passo 4 – Compara

Comparar é um dos passos mais importantes de todo o processo de selecção de um fornecedor. Sugiro o Excel (da Microsoft) ou o Calc (do Open Office) para o efeito. Coloca todos os fornecedores, um em cada coluna, e depois vai espalhando pelas várias linhas os planos, espaço em disco, tráfego, preço, feedbacks, etc de forma a poderes ter uma visão global de todos e dessa forma poderes seleccionar 3 a 5 para o processo final de escolha.

Porque 3 a 5..? Simples, sendo o passo final um dos mais importantes, esses 3 a 5 potenciais fornecedores necessitam de ser testados em vários parâmetros.

Neste passo 4 é também importante verificar determinados pontos:

Espaço Ilimitado – Não existe. É um chavão puramente comercial e significa que não vais ser contabilizado pelo espaço em uso, mas se formos ler os Termos e Condições da empresa em causa provavelmente encontramos limitações quanto à percentagem do espaço não poder ser ocupado por imagens ou ficheiros demasiado grandes ou qualquer outra limitação ridícula que torna o ilimitado em muito limitado.

Tráfego ilimitado – Mais um chavão comercial muito em uso. Aqui é questão de procurar os limites de CPU, Memória e numero de processos em simultâneo que existem nos Termos e Condições para se descobrir limitações que impedem um honesto cliente de um fornecedor de “ilimitados” de poder usar a maioria dos recursos ao seu dispor. Ilimitado pode também significar (nem sempre) lentidão nos sites, pois em vez de terem 100Mbps ou mesmo 1Gbps nas suas ligações à Internet, por vezes têm apenas 10Mbps.

Contas de email e bases de dados ilimitadas – Aqui já não se trata de um chavão comercial, mas sim de uma realidade, pois o espaço destas está limitado pelo espaço em disco, sendo fácil oferecer aqui recursos não contabilizados.

Contactar antes de escolher

É muito importante contactar sempre o seu fornecedor por e-mail e telefone antes de escolher.

Passo 5 – Contacta

Humm.. Contactar? Tanto trabalho? SIM! Este é o passo crucial para escolher o teu fornecedor para alojar o teu website. Dos 3 a 5 finalistas pega no e-mail de contacto de cada um e envia um email com várias questões (ver lista mais abaixo), sendo que assim vais testar vários parâmetros:

  • Nível de conhecimento técnico
  • Rapidez na resposta
  • Capacidade de dar respostas completas e compreensíveis
  • Suporte das funcionalidades que necessitas

Verifica que todos os “finalistas” tem contacto telefónico e verifica que o mesmo funciona, ou seja, existe alguém do lado de lá para em caso de emergência responder a qualquer problema. Não executar este passo é um risco desnecessário e só te irás arrepender quando dele necessitares.

Quanto ao teu email com questões para os teus fornecedores “finalistas“, aqui fica um exemplo de perguntas pertinentes que deves enviar

  1. O preço já inclui IVA? (caso não esteja explicito ou claro no website do fornecedor e potencia a resposta de se o fornecedor passa factura ou não)
  2. Caso ultrapasse os recursos do meu plano, posso fazer upgrade para outro plano?
  3. No caso de fazer upgrade o valor que paguei a mais (caso pague 1 ano adiantado) é creditado? Como funciona?
  4. Sou avisado e com que antecedência de ultrapassar os limites do meu plano?
  5. Se registar um domínio com a <<nome da empresa>> esse domínio fica em meu nome ou no da empresa?
  6. Que linguagens de programação e versões suportam os vossos alojamentos? (aqui ficamos a saber a versão do PHP e do Perl, ou no caso dos Alojamentos Windows do ASP.net que está a correr no servidor, dados importantes para saber se o que estamos a comprar/alugar suporte os programas que pretendemos correr)
  7. Os vossos servidores estão alojados onde? (se o teu público alvo é nacional, Portugal é o melhor local para teres o teu servidor) Onde se localiza o Datacenter e que tipo de acesso têm ao mesmo?
  8. As ligações dos servidores à Internet são de 10, 100 ou 1000Mbps?
  9. Qual é o tempo médio e máximo de resposta a um problema de suporte?
  10. Existe alguma limitação no numero de processos, ligações à base de dados ou uso de memória e CPU nos planos de alojamento?
  11. Existe alguma garantia de reembolso para os planos de alojamento partilhado? Quais?

Estas 11 pequenas questões podem dizer muito sobre o teu potencial fornecedor, que irá alojar o teu projecto. Lembra-te sempre que TU é que és o Comprador e que tens direito a saber em que condições o teu website está a ser alojado e acima de tudo que o fornecedor não te está a fazer nenhum favor em responder a esta questões legitimas e pertinentes.

Logicamente que este método não é 100% seguro mas é com certeza muitas vezes melhor do que comprar por impulso. Histórias de horror de muitos clientes que ficaram sem websites e sem domínios abundam pela net (o Google pode-te mostrar algumas).

Depois de obteres as respostas às tuas questões, está na hora de completares a tua folha de calculo e pesar os prós e contras de cada um dos fornecedores finalistas. Certamente que nesta fase ficarás restringido a 1 ou 2 fornecedores e que poderá ser bem mais fácil escolheres quem te agrade e corresponda às tuas expectativas.

A tua “casa” na Internet merece certamente este pequeno esforço não achas?

Sobre o Autor
Author Image
Carlos Santos é um dos Gestores de Clientes da PTWS. Responsavel por toda a área Técnica e de Sistemas da PTWS Lda., Engenheiro de formação, divide o seu dia na coordenação das actividades das equipas técnicas, no apoio total ao cliente final e à sua Familia.
Pode deixar um comentário, ou responder no seu blog.

9 Comentários a “Escolher o local para alojar o teu website – Como fazer?”

  1. […] interessante é o artigo sobre como escolher alojamento. Não é um artigo de auto-promoção, mas é escrito por quem sabe exactamente os factores que […]

  2. Soares diz:

    Um bom artigo em que referem uma forma que devemos usar em todas as situações que nos confrontam, como foi indicado no artigo em comparar uma visita a um centro comercial.

    parabens

  3. anonimo diz:

    Um bom artigo de facto, parabéns. Acrescentaria um ponto nas perguntas relativo à Segurança da Informação. Perguntas como… existem backups realizados pela empresa aos dados dos seus clientes. Se sim, com que frequência? Em caso de catástrofe no datacenter (incêndio numa unit, etc.), existem backups offsite mesmo que bastante assíncronos? Qual o tempo para restaurar os dados numa máquina que tenha sofrido uma perda de disco irreparável? Em caso de ataque DDoS a um servidor existe um plano de saída? …. Por exemplo, existem histórias de horror por essa web fora de sites com vários anos que se perderam de um momento para o outro muitas das vezes por azelhice da própria empresa de hosting, mais do que qualquer outro dos eventos que menciono. Um cliente distraído sem backups fora da empresa pode perder todos os seus dados… Se a responsabilidade deve ser do cliente ou da empresa de hosting, é discutível, mas no momento da escolha deve ser um factor de ponderação em minha opinião.

    Continuem o excelente trabalho, a PTWS tem sido uma agradável surpresa.

    • Os valores de um plano de alojamento partilhado não chegam para ir tão longe como comenta, apenas e só na questão dos backups offsite. Quem necessita de ter segurança nos seus dados exige à partida determinadas condições e paga extra para as ter.

      Quanto à questão dos backups é realmente pertinente e está em falta no artigo. No entanto nos Termos e Condições de 100% das empresas deste ramo existe uma clausula que prevê a não responsabilização da mesma face a qualquer perda de dados.

      Aqui, e apenas podendo falar no nosso caso, existem pelo menos sempre duas camadas de protecção a nivel de backups nos alojamentos partilhados:

      1 – Backup na máquina para disco de backup
      2 – Backup via R1Soft para um servidor externo de backups

      Isto não exclui a responsabilidade do cliente de via o seu painel de controle fazer pelo menos 1 backup semanal dos seus dados.

      Obrigado pelo comentário!

  4. Luis Alves diz:

    fico sempre muito agradado quando alguma empresa expõem artigos como do género deste e não publicidade mais ou menos de que somos os maiores! pode ser que este artigo seja visto por alguém que esteja a iniciar nesta aventura que é alojar o seu sitio na Internet, eu próprio sendo vitima de algumas situações vergonhosas acabei por fazer mais ou menos como é descrito no artigo, e adivinhem quem foi o vencedor???

    Parabéns pelo artigo mais uma vez e cumprimentos a toda a equipa da PTWS

    • Olá Luis,

      Este nosso Blog não pretende ser nunca um ponto de publicidade massiva. Lógicamente que iremos tratar de assuntos da PTWS e a maioria dos artigos retratam a nossa visão ou politica, mas uma grande maioria de artigos serão ou tentarão ser uteis para toda a comunidade. Ainda bem que este conseguio os seus propósitos e obrigado pelos teus comentários Luis.

  5. Excelentes conselhos e a papinha toda feita 😀

Deixe a sua opinião