Ajudar custa assim tanto? Se calhar não!

Mecenato e Solidariedade Social

Fonte: Rede Social

Estamos em crise!” apregoa-se por ai à boca cheia. Que essa não seja a razão para deixar de ser solidário para com os outros, digo eu.

Os Portugueses são bem conhecidos pelo seu aspecto solidário que vem à tona em tempos de crise, altura em que , segundo as nossas televisões e jornais, os donativos para causas aumentam.

Mas hoje não quero aqui falar dos Portugueses em geral, mas sim das Empresas Portuguesas. E a pergunta que se impõe aqui é simples: Ajudar as instituições de solidariedade social e sem fins lucrativos custa assim tanto?

A resposta é NÃO! Antes pelo contrário, em Portugal e ao abrigo da Lei do Mecenato as Empresas Nacionais podem efectuar donativos e prestar serviços de forma gratuita e ainda serem compensados por essas actividades. Esta Lei diz, e passo a citar:

1 – São considerados custos ou perdas do exercício, até ao limite 8/1000 do volume de vendas ou dos serviços prestados, os donativos atribuídos às seguintes entidades: (Lei 3-B/00, de 4 de Abril).

a) Instituições particulares de solidariedade social, bem como as pessoas colectivas legalmente equiparadas;

b) Pessoas colectivas de utilidade pública administrativa e de mera utilidade pública que prossigam fins de caridade, assistência, beneficência e solidariedade social e cooperativas de solidariedade social;

c) Centros de cultura e desporto organizados nos termos dos estatutos do Instituto Nacional de Aproveitamento dos Tempos Livres dos Trabalhadores (INATEL), desde que destinados ao desenvolvimento de actividades de natureza social do âmbito daquelas entidades;

d) Organizações não governamentais ou outras entidades promotoras de iniciativas de auxílio a populações carecidas de ajuda humanitária em consequência de catástrofes naturais ou de outras situações de calamidade, reconhecidas pelo Estado português, mediante despacho conjunto dos Ministros das Finanças e dos Negócios Estrangeiros. (Lei 3-B/00, de 4 de Abril)”

Ora bem, agora que já conhecemos mais um pouco desta Lei ficamos a saber que DAR até compensa de certa forma. Se todas as Empresas Nacionais derem um pouco cada uma, tenho a certeza que todas as Associações e Instituições sociais sem fins lucrativos irão agradecer esta onda de solidariedade.

E nesse sentido a PTWS Alojamento Web não foge à sua responsabilidade social, mesmo sendo o que o estado considera uma pequena empresa. Desde 2005 que o nosso website contém uma rubrica intitulada Alojamento Grátis, em que temos inscrita a seguinte mensagem que passo a citar:

Apoiamos sem reservas instituições e projectos de carácter social, sem fins lucrativos! Contacte-nos de imediato se este é o seu caso.

Posso garantir que são várias as instituições e projectos que apoiamos e não irei aqui fazer publicidade ao facto, pois o intuito deste artigo é apelar a que mais empresas sigam este caminho e não publicitar que já o fazemos.

Senhor empresário/gerente, dê o seu apoio quer seja uma pequena ou micro empresa, e não arranje desculpas para não o fazer. “Sempre ouvi dizer que “grão a grão enche a galinha o papo” e se todos ajudarmos com pouco esse pouco será muito.

Estas instituições necessitam de publicidade, de estar online para dar a conhecer o que fazem, e existem tantas em Portugal que ainda não chegaram à internet!

Se necessitam de ter um espaço na Internet a PTWS Alojamento Web está de portas abertas para vos oferecer esse espaço e todo o apoio necessário a uma presença na Internet e como nós estou certo que outras empresas do ramo também o farão. Contactem-nos ou contactem outras empresas no ramo. Não fiquem parados na obscuridade e venham dar a conhecer ao mundo e em especial a Portugal o que fazem para ajudar os que necessitam.

Ficamos à vossa espera. Apoie a solidariedade social.

Diga SIM EU APOIO. SIM EU DOU!

Sobre o Autor
Author Image
Carlos Santos é um dos Gestores de Clientes da PTWS. Responsavel por toda a área Técnica e de Sistemas da PTWS Lda., Engenheiro de formação, divide o seu dia na coordenação das actividades das equipas técnicas, no apoio total ao cliente final e à sua Familia.
Pode deixar um comentário, ou responder no seu blog.

Deixe a sua opinião